Assuntos de Goiás TV

sexta-feira, 17 de março de 2017

O Brasil agora é sabedor que o novo Ministro da Justiça tem um “GRANDE CHEFE” revela PF | Blog do Rei


Não vai mesmo sobrar ninguém na República se a Lava Jato for mesmo até o fim, todos os políticos, isso mesmo, todos estão sujos, mal lavados e enlameados pelas propinas e a corrupção. 

Não há uma explicação aceitável para tanta ganância, a operação de hoje da Polícia Federal revelou que até carne podre era vendida ao consumidor final. 

 Não sabemos o que pensam os "Coxinhas", mas talvez esta seja a hora ideal para que façam soar as panelas. É a saúde do povo que esta sendo colocada em risco por quem perdeu de vez a vergonha, a decência e o senso de humanidade para enriquecer. 

 Osmar Serraglio (PMDB-PR), é padrinho político do ex-superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, preso, nesta sexta-feira (17), durante a Operação Carne Fraca, que investiga pagamento de suborno a fiscais agropecuários. 

Como deputado federal, Serraglio foi importante para a nomeação de Gonçalves Filho para o cargo. 

quarta-feira, 15 de março de 2017

Só para não perder o costume Janot põe Dilma e Lula no mesmo balaio dos 5 ministros de Temer – Politica



A famosa lista de Janot inclui também os ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva e os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega, mas como os petistas perderam o foro privilegiado os casos devem ser remetidos à primeira instância.
Além dos cinco ministros, Temer deve ver três importantes aliados no Congresso na mira das autoridades. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB), além do senador Edison Lobão (PMDB), estão entre os alvos dos 83 inquéritos cuja abertura foi pedida pela PGR.


No total, Rodrigo Janot enviou 320 pedidos ao STF com base nas delações premiadas de 78 executivos da Odebrecht e desta vez tem Tucanos de alta plumagem na roda. 

São 83 pedidos de abertura de inquéritos, 211 declínios de competência para outras instâncias da Justiça, nos casos que envolvem pessoas sem prerrogativa de foro, 7 pedidos de arquivamentos e 19 outras providências.

Deixa o povo saber quem é ele Sr Ministro. TSE coloca tarja em depoimento que cita Aécio – Politica

Protegido pela mídia e pelo Judiciário do Brasil, Aécio Neves pode ter sim esperança de que vai conseguir sair dessa situação constrangedora em que se meteu. Continuará rico, debochado e acalentando o sonho de que um dia vai governar o Brasil.




Suspeito de envolvimento com tudo de ruim que se possa imaginar, o Mineirinho sempre posou de bom moço, enquanto tramava descaradamente a subida na rampa do Planalto. 

Mesmo com toda cumplicidade da mídia e total complacência do Poder Judiciário, o neto de Tancredo Neves parece ter perdido a confiança da população brasileira que passou a enxergar nele apenas um perdedor nato, inconformado com as seguidas derrotas no campo político.


Hoje é apenas hoje e vai passar, como passam todos os dias, porque contando com a cumplicidade do STF, nenhum brasileiro acredita que Aécio vá puxar 70 anos de cadeia por todos os crimes e desvios dos quais é sempre suspeito, mas que nunca será pego pelos braços da Lei que neste momento esta muito ocupada tendo convicção da culpa de algum petista por ai. 

O Estadão publicou:

A decisão do ministro Herman Benjamin atende ao pedido feito pelo PSDB, que alega que as menções ao partido e à candidatura de Aécio no depoimento de Benedicto Barbosa da Silva Júnior somente se prestaram a "uma indevida exploração política patrocinada junto à imprensa, com a finalidade exclusiva de causar danos à imagem do PSDB, e ao seu presidente, Aécio Neves".
O requerimento do PSDB pedia que também fossem eliminados os trechos do depoimento do ex-presidente da empreiteira Marcelo Odebrecht referentes a Aécio e ao partido, mas a decisão do ministro Herman Benjamin à qual a reportagem teve acesso diz respeito apenas ao teor da oitiva de Benedicto Júnior.


O Estado publicou que em depoimento prestado ao TSE, Benedicto Júnior afirmou que na campanha de 2014 repassou R$ 9 milhões a políticos do PSDB e do PP e ao marqueteiro tucano a pedido de Aécio Neves - presidente nacional da sigla. Segundo Benedicto, a doação foi feita via caixa 2. 

segunda-feira, 6 de março de 2017

A vez de Aécio, Jucá, Padilha, Franco e… Janot vai solicitar ao STF inquérito sobre políticos com foro, diz Jornal – Profissão Político

sergio-moro-aecio-neves-michel-temer-foto-premiacao-revista-istoe-1024x616-400x230

Rodrigo Janot sabe que a Constituição não permite, mas para dar pérolas aos porcos, a Folha diz que ele estaria estudando a viabilidade jurídica para incluir Michel Temer como alvo destes inquéritos. 

 Na lista estariam dois ministros do governo do Temer: Eliseu Padilha (Casa Civil), atualmente licenciado para tratamento médico, e Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência). 

 A Folha de S. Paulo também diz que a PGR quer investigar os senadores Edison Lobão (MA) e Romero Jucá (RR), do PMDB, e José Serra (SP) e Aécio Neves (MG), do PSDB. 

Não foram mencionados pelo Procurador Geral o Senador Renan Calheiros e nenhum Deputado Federal, mas só para não perder o hábito, os nomes dos ex-presidentes Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva figuram com destaque nos pedidos de Janot, assim como os ex-ministros Guido Mantega e Antonio Palocci, além do marqueteiro João Santana e governadores, ex-governadores e ex-parlamentares. 

 A Operação Lava Jato esta completando três anos, e até agora não incomodou circunstancialmente os políticos que tem foro privilégiado. 

Se os inquéritos não forem abertos logo e as punições demorem a ocorrer, o descredito do MPF e da própria Lava Jato será colocado em xeque

Acima da lei? STF solta Juiz corrupto e o goleiro Bruno. Congresso “emperra” fim do foro privilegiado – Administrador de Sonhos

O Brasil dos contrastes, o país onde os criminosos se criam, acabam se dando bem de alguma forma. 

Luiz Fux mandou soltar Juiz vendedor de sentenças. Marco Aurélio Melo pôs na rua o goleiro Bruno, protagonista de um dos episódios mais emblemáticos da história criminal do país, tanto um caso quanto o outro são sim questionáveis, são sim passíveis de críticas e repúdio da sociedade, servindo de pano de fundo para discussão sobre foro privilégiado no Brasil.


henrique-eduardo-alves

Os políticos, velhacos que são, estão com receio de serem pegos nas delações da Odebrecht, que devem implicar dezenas de deputados e senadores, parlamentares evitam agilizar trâmite das propostas que acabam com o foro privilegiado. 

 O Brasil é famoso pela impunidade, não só envolvendo políticos, bandidos de colarinho branco sempre se deram bem por aqui. 

É mais fácil alguém ser punido por roubar um enlatado no supermercado do que um meliante ser preso por ter desviado milhões em verbas públicas.
 
Esse é o Brasil que tem uma Justiça pouco confiável e uma classe política que tem certeza de que está acima da lei.


 Fonte: Congresso “emperra” 12 PECs que acabam com foro privilegiado

Ministro do TSE intima PSDB a explicar doações de empreiteira a Aécio Neves em 2014 – Eu Digo Sempre

Não é só as delações da Odebrecht que estão tirando a credibilidade política do "Mineirinho", outros delatores como Otávio Marques de Azevedo, ex-presidente da construtora Andrade Gutierrez, também disse ter feito doações não declaradas à campanha do Senador Aécio Neves.

- Agência Brasil -  
O ministro Napoleão Maia, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), determinou que o PSDB se manifeste sobre o depoimento do executivo Otávio Marques de Azevedo, ex-presidente da construtora Andrade Gutierrez, que disse ter feito doações não declaradas à campanha presidencial de Aécio Neves, em 2014. 

 O magistrado atendeu a uma petição feita pelo PT em dezembro, dentro do processo que julga as prestações de contas da campanha de Aécio Neves. 

A intimação do ministro do TSE foi feita depois de Azevedo, que é também um dos delatores na Operação Lava Jato, ter prestado depoimento dentro da ação que julga irregularidades da chapa Dilma-Temer, que é relatada pelo ministro Herman Benjamin. 

 Azevedo deu dois depoimentos perante Benjamin, um em setembro e outro em novembro do ano passado. Na segunda oitiva, o executivo afirmou que as doações eleitorais feitas pela Andrade Gutierrez tanto à chapa Dilma-Temer como à de Aécio Neves não estavam vinculadas a qualquer contrapartida, nem ao pagamento de propina. 

 No entanto, Azevedo retificou o que havia dito anteriormente, afirmando que o valor total das doações da empresa à campanha de Aécio Neves foi de R$ 19 milhões, maior do que os R$ 12,6 milhões que constam no sistema do TSE, o que motivou a petição do PT e a ordem de esclarecimentos feita agora no processo que julga as contas do então candidato tucano. 

 Em seu depoimento no TSE, o executivo afirmou ainda que o valor total de doações ao PSDB em 2014 somou R$ 33,2 milhões. No despacho datado de sexta-feira (24), Napoleão Maia deu prazo de três dias, contados a partir da notificação, para o PSDB explicar as declarações de Azevedo. 

 A investigação de possíveis irregularidades nas contas da campanha de Aécio Neves foi determinada em agosto do ano passado pela ministra Maria Theresa de Assis Moura, então corregedora do TSE, após o PT denunciar aparentes inconsistências nas contas do candidato do PSDB à Presidência da República. 

 Defesa

À época, o PSDB disse que as alegações do PT eram “desprovidas de qualquer verdade” e que as denúncias tinham “nítido propósito político”.

Em nota divulgada hoje, o PSDB negou que haja contradição no depoimento de Azevedo. 

Segundo o partido, a Andrade Gutierrez doou R$ 19 milhões a seu diretório nacional, dos quais R$ 12,7 milhões foram destinados à campanha de Aécio, e o restante direcionado a outros candidatos tucanos. 

 Junto com o texto, o partido anexou cinco recibos de doações da Andrade Gutierrez ao diretório nacional, totalizando R$ 19 milhões. 

Até o momento, no entanto, o partido não se manifestou a respeito dos R$ 33,2 milhões, que seria o valor total doado ao PSDB, segundo o depoimento de Azevedo na Justiça Eleitoral. 

 O PSDB informou ainda que pedirá a condenação do PT por “litigância de má-fé”, por “fazer uso de processo para fins exclusivamente políticos”. 

TRAVESTI É ESPANCADO ATÉ A MORTE

sábado, 4 de março de 2017

A LISTA de Rodrigo Janot vai DIZIMAR Brasília. Marcelo Odebrecht Entrega Aécio


Rodrigo Janot prepara 30 pedidos de inquérito com base nas delações da Odebrecht. 

O Globo informa que lista do Procurador-Geral inclui senadores, deputados e ministros. 

Jailton de Carvalho é o autor da matéria. 

 Aécio Neves pediu 15 Milhões de Reais a Marcelo Odebrecht. 

 O Brasil é o país da violência e da impunidade. A população está entregue aos bandidos com o aval da classe política. 

Precisamos exigir o fim do Estatuto do desarmamento. E só com união e indo para as ruas botar muita pressão é que nós teremos êxito. 

Você está junto? #FimDoEstatutoDoDesarmamento

sexta-feira, 3 de março de 2017

Delações da Odebrecht deixam clima tenso em Brasília


Os procuradores da operação Lava Jato não tiveram descanso no Carnaval para adiantar parte dos processos

Seguidores

Na web